Tributo de eterna gratidão


A homenagem à memória de Luiz de Mattos, Luiz Thomaz e
de Antonio Cottas, deve traduzir a nossa gratidão permanente
a esses grandes espíritos.

O presidente do Correspondente Brasília do Racionalismo Cristão, dr. Maurílio Penna Groba, destacou em reunião que "a homenagem que, a cada ano, devemos fazer, em razão da fundação desta bela Doutrina que é o Racionalismo Cristão, à memória de Luiz de Mattos, de Luiz Thomaz e de Antonio Cottas, deve traduzir a nossa gratidão permanente a esses grandes espíritos, embora cada um deles já tenha manifestado que prescindem de agradecimentos de qualquer ordem".

Continuação deste artigo em formato PDF


Conheça o Racionalismo Cristão

Reuniões sem rituais, cânticos ou orações. Acompanhe as explanações dos princípios doutrinários. É só se dirigir a uma casa racionalista cristã. A entrada é franca. A Doutrina não pede dízimos ou qualquer outra colaboração financeira.

Continuação deste texto  em formato PDF
 

Gula, causa de muitos transtornos


Simbolicamente, a gula significa voracidade destrutiva em sua essência, sendo nesse sentido entendida como excesso no comer e no beber desordenadamente.

Para o racionalista cristão o pecado não existe. Daí que a gula, que para religiosos é um dos pecados capitais, para os racionalistas cristãos é um transtorno mental e fisiológico, provocado por forças destrutíveis. A gula é um dos transtornos mais antigos, porque a oralidade é inata no ser humano, fonte natural de prazer. Simbolicamente, a gula significa voracidade destrutiva em sua essência, sendo nesse sentido entendida como excesso no comer e no beber desordenadamente. Abusando da comida, das guloseimas e dos refrigerantes, a pessoa estará caminhando diretamente para a obesidade e suas conseqüências.

Continuação deste artigo em  formato PDF
 

Razão para Viver


Clique na imagem acima para acessar a Rádio A Razão

O programa da Rádio Metropolitana AM 1090, do Rio de Janeiro, que era apresentado das 20h às 21h, de segunda a sexta-feira, passou a ser apresentado, nos mesmos dias, das 8h às 9h da manhã, com o nome de Razão para Viver. Esse programa é transmitido também pela web Rádio A Razão. Você poderá acompanhá-lo, acessando o site: http://www.radioarazao.com.br

                       
A nossa RAZÃO de Ser -  Luiz de Mattos
NOTA: Este artigo apareceu em 19 de dezembro de 1916. Foi mantida a grafia da época.  Leia o artigo aqui...


MAIO DE 2008

Edição normal

O conhecimento pode mudar sua vida
Quem souber pensar construirá bem o futuro
Espiritualidade afasta os seres dos erros e vícios
A indiferença trava a evolução
Reflexões
Olá, Caro Leitor
O farol da humanidade
Expectativas reais
A importância do pensamento
Nosso problema é sempre maior
A grande confusão
Existe o verdadeiro amor?
A questão social
Prelúdios da filosofia grega-4
O peso da espiritualidade
Gula, causa de transtorno da mente e do corpo físico
Fale conosco
Como chega o envelhecimento-2
Doença de Chagas
Vida é apenas coleção de momentos?


A Razão Criança

Uma idéia toda azul
Jogo da imaginação
Trava-língua
Adivinhações
O espertinho que se deu bem


Arquivo de edições anteriores


Clique na imagem para ler as últimas notícias do Racionalismo Cristão

A Razão: maio 2008

Clique na imagem  acima para baixar ou ler "online" o jornal A RAZÃO de maio de 2008 em formato PDF
 

A Razão: dezembro 1916

Clique na imagem acima, para ver a primeira página do primeiro número do jornal A Razão, lançado em 19 de dezembro de 1916


Programa de rádio do Racionalismo Cristão


Clique na imagem acima para acessar a TV A Razão



Primeiras páginas do jornal A RAZÃO

Clique no ícone para visitar as primeiras páginas do jornal A RAZÃO na internet, desde março de 2006, tendo depois acesso a todos os jornais em PDF e artigos em HTML publicados desde essa data.


Estamos disponíveis, para aclarar eventuais dúvidas. Participe com seus comentários e sugestões


Visite nosso site principal


Rádio A RAZÃO - Fotos

Clique na imagem para ver fotos da inauguração do estúdio Felino Alves de Jesus e da Rádio A RAZÃO no dia 20 de maio de 2006