A essência do saber

Francisco Sucena Branco

O espiritualista não é aquele que simplesmente vive, mas é aquele que quer ser uma parte, mesmo que pequena, do Todo. Para isso ele busca na realidade de seu dia a dia harmonia, integração, conhecimento que não seja apenas algo novo, não apenas um novo experimento, mas algo que seja substancial, que incorpore em sua vida de forma natural, espontânea e se torne parte integrante de seu ser, levando-o à harmonia com a Consciência Universal.

Todos nós, quando atingimos maturidade espiritual, sentimos em nosso íntimo a necessidade de uma conquista mais expressiva, de um rigor de ação mais refinado, de uma forma de pensar mais abrangente, mesmo que muitas vezes tenhamos que reformular conceitos e ideias que estejam como que enraizadas em nosso ser.

Como seres espirituais, somos dotados de um imenso potencial para o aprendizado. Não chegamos ao nível evolutivo de sermos seres humanos por acaso. Foram necessárias inúmeras vindas à Terra como seres psíquicos em evolução para aprimorar e refinar esse processo, e quando conquistamos a qualidade de termos consciência desse livre-arbítrio, a vida material nos fez dar mais valor ao que já sabemos do que à essência do que podemos ainda aprender.

Deixamos de gostar de aprender e encontramos inúmeras maneiras de nos enganar: tempo, oportunidade, idade etc. etc.. Descartamos nossa habilidade original e perdemos a percepção da realidade mais profunda da vida. Estamos cursando o pré-primário da espiritualidade e nos consideramos mestres. E poucos são os que se preocupam com isso. A espiritualidade nos mostra a importância do aprender ao mesmo tempo que nos direciona ao que deve ser aprendido.

Para aprender não é necessário acreditar que é preciso talento especial, mas sim um preparo que nos leva a um prazer espiritual. Quem sabe por que vive, vive uma vida de excelência. Somos o que queremos ser, mas não seremos nada se não soubermos como o ser. O conhecimento não leva à espiritualidade, mas a espiritualidade nos leva à essência do saber, ou seja, deixamos de ter conhecimento para sermos o saber.

A evolução do ser vivo é um aumento do conhecimento pela utilização de sua inteligência que o leva ao refinamento de suas virtudes, suas qualidades morais e consequentemente a uma evolução psíquica ou espiritual.

Como a evolução é sempre ascendente, os conhecimentos e as qualidades espirituais devem, obrigatoriamente, acompanhá-la. Continuamos, portanto, esse processo em um plano que nos ofereça essas condições, já que no planeta Terra, devido a sua condição material, ela é lenta e limitada. O domínio do conhecimento básico da espiritualidade, com sua consequente forma de ação, é o acesso a planos mais elevados. Não seremos julgados como se estivéssemos em um vestibular da espiritualidade, a ascensão se faz de forma harmoniosa sob uma nova perspectiva de ordem natural evolutiva (leis naturais evolutivas). Abandonamos os prazeres superficiais materiais para vivenciar uma profunda felicidade espiritual. O que antes era uma busca extra-sensorial através de nosso corpo físico passa a ser uma realidade esclarecedora em nosso mundo espiritual. Saímos da superficialidade para mergulharmos na profundidade. Novos conceitos, nova realidade, novos e maiores conquistas e conhecimentos. O que antes era imaginação duvidosa passa a ser realidade objetiva. Momento em que todas as nossas dúvidas desaparecem, mas novas perguntas surgem, buscando uma compreensão mais profunda.

Deixamos de viver experimentos para nos tornarmos realidade absoluta. Tudo que aprendermos daí em diante deixará de ser um entendimento para se tornar energia criativa. Passamos a fazer parte (mesmo que ainda de forma rudimentar) de uma Inteligência Superior. Tudo o que aprendemos, criamos. A evolução passa a se processar através de nós e nós passamos a ser a própria evolução.

Mas calma, paciência, ainda é tempo de vivermos nosso dia a dia terreno. Se ainda estamos por aqui é porque ainda temos o que aprender.

Então, um bom viver para todos nós.

(O autor é presidente da Filial São José do Rio Preto-SP)

Página principal | Arquivo