Os condimentos e seus benefícios para o corpo

Cristiane Gil A. dos Santos

Geralmente utilizados na culinária, têm também valor terapêutico

Os condimentos podem ser classificados, entre outras categorias, em picantes: pimentas, pimentões, mostarda, curry, páprica, gengibre; ácidos: tomate, limão; especiarias: canela, cardamomo, cravo, cominho, noz moscada; ervas aromáticas: coentro, alecrim, cebolinha, salsa, hortelã, orégano, tomilho, aipo, manjericão; e bulbos: como alho, alho poro, cebola.

Os condimentos são geralmente usados na culinária para modificar o sabor e o aroma dos alimentos e, também, para decorá-los. Além disso, têm em sua composição química elementos importantes para a saúde, como vitaminas e sais minerais, e princípios ativos específicos, possíveis de uso terapêutico, sendo utilizados por indústrias farmacêuticas na produção de elixires e soluções de uso tópico, entre outros.

Falaremos, primeiramente, a respeito das ervas aromáticas, que podem ser utilizadas frescas, secas ou em pó.

COENTRO - O coentro, também chamado de coentro-das-hortas, é um excelente condimento, de uso generalizado não só no Brasil como em quase todo o mundo, sendo particularmente utilizado para temperar peixes. Suas sementes são ricas em retinol, tiamina, riboflavina, niacina, cálcio, fósforo, ferro e ácido ascórbico. Nos frutos, encontramos também vitamina C.

O coentro pode ser encontrado na forma de ramos, grãos ou em pó. Pode ser empregado para temperar carnes, sopas, legumes, patês, biscoitos, pães, bolos e variados pratos salgados. Como uso terapêutico, é indicado em casos de flatulência e diarréia. É vermífugo, carminativo e estimulante das funções digestivas. Ajuda a disfarçar o hálito, quando mastigado imediatamente após o consumo de alho.

SALSA - A salsa ou salsinha pode ser empregada em qualquer tipo de prato, sendo tempero de carnes, legumes, saladas, sopas e molhos. É empregada também na ornamentação desses pratos. É rica em vitaminas A e C, além de apresentar outras vitaminas, como niacina, tiamina e riboflavina, e minerais como cálcio, fósforo, ferro, potássio e sódio.

A salsa tem várias funções medicinais, tais como: ação diurética, estimulante, digestiva, aperitiva e anti-séptica, sobretudo nas infecções do aparelho urinário.

ALECRIM - O alecrim tem folhas com sabor forte e característico, sendo usado em carnes de porco, aves, carneiro e cabrito. Tanto fresco quanto seco, o alecrim pode ser empregado também para dar sabor especial a sopas, ovos, peixes e molhos básicos. Atua como digestivo e diurético.

CEBOLINHA VERDE - A cebolinha verde tem sabor mais acentuado que o da cebolinha francesa. Seu sabor fica ainda mais marcante quando cortada bem fininha. Contém vitaminas A e C e, por isso, é usada no combate das carências dessas vitaminas. Pode ser bem empregada em molhos em geral, patês, massas, omeletes, carnes, peixes e minestrone e na decoração de pratos, podendo também ser preparada refogada.

CEBOLINHA FRANCESA - A cebolinha francesa, como a verde, é rica em vitaminas A e C, pode ser adicionada ao arroz, patês, omeletes, queijos, molhos. Bem melhor se consumida fresca. Além de ter a mesma finalidade medicinal que a cebolinha verde, é usada também para desintoxicação de fumantes.

HORTELÃ - Na culinária, a hortelã geralmente é usada em pratos árabes, pois são os que mais combinam com ela. Exemplos clássicos são o tabule e o quibe. Pode ser usada em diversas bebidas, como suco de abacaxi e chás gelados. O chá de hortelã, feito das folhas, é um conhecido diurético, digestivo e vermífugo, além de combater a dor de estômago. Nas folhas há presença de vitaminas A, C e do complexo B, além dos minerais cálcio, fósforo, ferro e potássio.

TOMILHO - O tomilho pode ser usado para aromatizar carnes e guisados, temperar alimentos cozidos no vinho, patês, molhos e pães. Acentua o sabor em peixes e frango. É ótimo tempero para carne de porco, coelho e vitela. É rico em vitaminas C e do complexo B e em magnésio. É considerado digestivo, vermífugo e estimulante.

ORÉGANO - O orégano é muito utilizado para aromatizar pizzas napolitanas, feijão branco e berinjela, em queijos para aperitivos e em molhos à base de tomate. Pode ser usado em omeletes, assados, caldos de verduras e em carnes, peixes e aves. Seus princípios ativos ajudam a combater dispepsia, enjôos e flatulência, por estimularem as funções gástricas e biliares. Além disso, é diurético.

MANJERICÃO - O manjericão é comumente utilizado na preparação de molhos à base de tomate para recheio de pizzas, em massas, carnes, queijos, sopas. Pode ser adicionado aos mais diversos tipos de legumes e carnes de boi, frango e peru. Em pratos quentes, recomenda-se pôr o manjericão apenas no final, para não haver perda do sabor e aroma, o que poderia ser causado pelo calor excessivo. Tem ação diurética.

AIPO - O aipo, também conhecido como salsão, pode ser empregado em saladas, maioneses, sucos, molhos de tomates, ensopados e sopas cremosas. Utilizam-se as folhas e os caules, porém deve-se acrescentar um único ramo em cada prato, já que o aipo tem aroma forte que se mistura aos alimentos durante o cozimento. Contém as vitaminas A, B1, B2, B5, C e E e os minerais magnésio e ferro. É carminativo, antioxidante e digestivo.

(A autora é nutricionista)

Página principal | Arquivo