Fale conosco

Qual a sua dúvida?

O Racionalismo Cristão dispõe de uma equipe de militantes para atender os leitores de A Razão para lhes tirar dúvidas sobre a doutrina racionalista cristã. Essa equipe pode ser contactada através do email faleconosco@racionalismocristao.org, e seus integrantes terão muito prazer em oferecer esclarecimento e orientação a quem os procurar.

Se você, leitor, tem algum problema ou dificuldade de entendimento de algum fenômeno no campo espiritual, fale conosco, encaminhe sua dúvida ou experiência para ouvinte@racionalismocristao.org e receba esclarecimento e orientação de uma equipe de militantes da Doutrina. Sua experiência poderá ser publicada, mas sua identidade será mantida em sigilo.

Relação entre mãe e filhos deve ser de amizade e cumplicidade

262. Tenho uma filha de 22 anos, com a qual enfrento alguns problemas. Nossa relação está cada vez pior e diante disso venho pedir a ajuda do Racionalismo Cristão.

Frequento casas racionalistas cristãs há cerca de seis anos, vivo com meu marido e meu filho de 20 anos, fora de meu país. Inicialmente vivia sozinha; depois mandei buscar os dois filhos. Passado algum tempo, comecei a ter problemas com a filha. Ela tem dificuldade em cumprir ordens, quer sempre fazer o que lhe apetece, e reage mal quando chamo sua atenção. Por vezes recorre à mentira para justificar os seus atos. Já chegou a fazer queixa de mim na escola, disse que eu a tratava mal.

Saiu de casa algumas vezes, voltou, mas os problemas continuaram, pois insiste em que, sendo maior de idade, pode fazer da vida dela o que bem entender. Por vezes tenho a sensação de que ela tem ciúmes de mim e que não gosta de mim.

Recentemente, foi viver na casa do namorado, justificando que pretendia a sua liberdade. Para justificar os seus atos, passa a vida a falar mal de mim, diz às pessoas que eu não gosto dela, que a expulsei de casa etc. Tinha uma relação de amizade com a mãe de seu namorado, que depressa estragou devido às constantes intrigas que ela faz, levando a sogra a proferir calúnias à minha pessoa.

Minha filha já chegou a frequentar uma casa racionalista cristã, fazíamos a limpeza psíquica, todos juntos, mas depois ela perdeu o interesse. Das poucas vezes que vem me visitar, evita fazer limpeza psíquica com os demais membros da família, chegando mesmo a propor não fazer, ou eu fazer mais tarde.

Eu e o meu marido estamos constantemente a tentar reaproximar-nos dela, mas sem sucesso, ela recusou almoçar com a família numa das festas de fim de ano, não apareceu no dia do meu aniversário; criou-se um ambiente desagradável entre mim e a família do namorado dela, não nos falamos.

Esta situação me deixa bastante triste. Meu objetivo é que houvesse paz entre todos, pois me preocupa o futuro da minha filha. Gostaria que com seus ensinamentos me pudessem ajudar a lidar com essa situação.


Resposta Prezada, o relacionamento entre mãe e filhos deve ser sempre de amizade, lealdade, respeito e, acima de tudo, cumplicidade e confiança mútua.

Muitas vezes os pais não percebem que os filhos crescem, tornam-se independentes, têm opiniões próprias que podem divergir das ideias deles. E nesse momento é necessário que haja tato e bom senso, muito diálogo e pouca reprimenda. É necessário criar situações ideais para que o jovem se sinta à vontade para externar suas preocupações, seus anseios, suas ações - boas ou más.

Será somente pelo diálogo franco e honesto, porém educado e com bons modos, nunca se deixando levar pelas emoções e nunca bloqueando o impulso e a criatividade do jovem, que os adultos poderão orientá-lo pelo caminho certo.

Se um jovem não encontra, em seu próprio lar, um porto seguro para suas aflições e confissões, vai buscar em outro local, na maioria das vezes de forma inconsistente e destorcida, alguém com quem possa desabafar, e na sua angústia e revolta por não ter sido ouvido no lar, muitas vezes, critica quem deveria, na verdade, elogiar.

Portanto, não caia nessa armadilha. Tente compreender a sua filha, ouça-a atentamente, evite o confronto, contenha-se diante de palavras inadequadas ou atitudes reprováveis. Com calma e paciência, mostre à sua filha que caminho ela deve trilhar para ser uma pessoa vitoriosa, para ter paz interior e tranquilidade para esclarecer-se e realizar o sonho de toda jovem, qual seja constituir uma família digna e honesta através do casamento, e tornar-se, no futuro, mãe exemplar.

Dê tempo ao tempo, não a massacre tentando impor-lhe a sua maneira de ser, pois isso poderá afastá-la cada vez mais. Ao contrário, faça-lhe elogios naquilo que você observar que ela se destaca, e sepulte as críticas destrutivas. Se você mudar o seu modo de ser, é provável que ela também mude, por observar que o seu lar se tornou um lugar agradável e acolhedor.

Continue a cumprir a disciplina racionalista cristã com correção e responsabilidade, confie em si e nas Forças Superiores, e lembre-se que um ambiente somente pode atrair as correntes do bem se nele houver harmonia, compreensão, alegria e amor fraterno.

Mortes trágicas, contingências do planeta-escola

263.Como explicar as mortes trágicas?

Resposta Prezado, são contingências da Terra, um planeta-escola. O livro Racionalismo Cristão, em sua 45ª edição, assim se expressa sobre esses tipos de desencarnações: "Muitos fatores na Terra, tais como poluição ambiental, mudanças bruscas de temperatura e insalubridade de certas regiões, abalos sísmicos, surtos epidêmicos, abundantes meios de contaminação, vícios de toda espécie, inclusive de drogas, e, ainda, a influência perniciosa dos espíritos do astral inferior contribuem para o falecimento prematuro das pessoas. Além disso, deve-se considerar a existência de determinados fenômenos sociais geradores de conflitos, como a insegurança urbana, e as guerras. De qualquer modo, a desencarnação antes da época própria representa sempre um lapso na evolução, e um meio de repará-lo é a reencarnação."

Saiba mais Se esses ensinamentos lhe despertaram interesse, eles podem estar à sua disposição com o comparecimento à casa racionalista cristã próxima a sua residência e com a leitura de nossas obras, que são postas à disposição para a leitura minutos antes de uma reunião pública de limpeza psíquica, prática realizada nos primeiros sete minutos da reunião, para o encaminhamento aos seus mundos de estágio, de espíritos desencarnados de forma violenta, ainda presos às materialidades da Terra, interferindo na vida dos encarnados. A limpeza psíquica é realizada numa comunhão de pensamentos de todos ali presentes, mas pode ser feita no lar às 7 horas da manhã e às 8 horas da noite, ou em horário de sua disponibilidade, desde que seja mantido como disciplina.

Acompanhamento das orientações do RC dá início a processo de recuperação

264. Leitor de A Razão que, em desespero, recorreu ao canal Fale Conosco (faleconosco@racionalismocristao.org) e adotou o aconselhamento recebido volta à equipe de militantes que respondem os emails para agradecer, contar o avanço em sua recuperação, mas ainda descreve dificuldades que encontra para dominar completamente as causas de suas angústias, dos empecilhos para que se sinta completamente restabelecido e não necessite mais fingir alegria diante da esposa e do filho, para que eles não saibam que ele está sofrendo. Esses militantes orientam os leitores conforme a prática do Racionalismo Cristão.

Conta o leitor: "Tenho me esforçado para manter bons pensamentos e não pensar negativamente. Estou feliz porque tenho sentido melhoras nos últimos dias, e vejo que não me desespero, tanto, agora. Ao mesmo tempo, entretanto, tenho sentido terrível dor de cabeça. Apesar de minha reação com bom ânimo, continuo sofrendo com meu emprego. A vontade de chorar é enorme. Em casa, sorrio sempre, e minha mulher e meu filho não desconfiam de minha dor. De qualquer forma, acredito que estou melhor, pois não mais me desespero, como antes, restando, apenas, a dor de cabeça e o profundo desgosto profissional.

Isolei-me. Não converso com meus pares, meu chefes, meus colegas. Apenas o estritamente necessário e, ainda assim, tento ser o mais sucinto possível, para que não me sobrem discriminação e indiferença por parte deles. Estive pior, mas o desespero profundo e a forte vontade de morrer, aparentemente, passaram.

Não mais jogo videogame. Afastei-me dos livros. Aumentei as horas de sono, pois nada me dá mais prazer do que a sensação de sair ou desligar-me deste mundo. Perdi o interesse por, praticamente, tudo o que costumava fazer. Não obstante, ainda faço um esforço sobre-humano para brincar com meu filho, pois o amo muito, e quero que ele seja feliz e que não testemunhe um pai ridiculamente apático.
"

Resposta Prezado, ficamos felizes por você estar dando os primeiros passos para superar esse sofrimento desnecessário. Como nos relata, já está sentindo alguma diferença. Essa sensação de estar vencendo as dificuldades vai fortalecer seu espírito e, assim, mudar gradativamente seus sentimentos, que continuam muito depressivos.

Você está muito atento às reações das pessoas à sua volta. Deixe de pensar nelas e nas ações que praticam. Você sentirá que, a cada dia que passar, se tornará mais senhor de si mesmo e confiante de que está cumprindo suas obrigações, portanto, crescendo espiritualmente. Na verdade, o que as outras pessoas pensam e como agem não devem abatê-lo.

Reaja a essa sensação de que está sempre sendo preterido. São esses pensamentos que devem ser controlados neste momento. Aos poucos vai sentir-se bem por estar em paz com a própria consciência, deixando de preocupar-se com o que os outros pensam e a forma como agem.

Assim como venceu o desespero inicial, também saberá vencer essa sensação de desgosto e descontentamento.

Continue a estudar a espiritualidade e não deixe de fazer diariamente a limpeza psíquica em seu lar. Se a sensação ruim voltar a acontecer em seu trabalho, retire-se um momento da sala e faça as irradiações num local em que não venha a ser interrompido. Após essa prática, retome suas atividades.

Temos certeza de que encontrará o caminho correto para equilibrar-se psiquicamente, alcançando a felicidade relativa que todos podemos obter com nossos pensamentos e ações voltados para o bem. Confie em si mesmo e domine seus pensamentos, não se deixando envolver por negatividades de qualquer tipo.

Não é necessário isolar-se. Ao contrário, procure interagir com seus colegas, mostrando sempre boa disposição de ânimo e total despreocupação com a forma como eles se comportam.

Pode parecer difícil no início, mas, à medida que se fortalecer espiritualmente, sentirá que não é tão difícil conviver pacificamente com pessoas que não nos valorizam. Irradie por eles, pois estão construindo sofrimentos futuros para si mesmos. Não guarde rancor nem ressentimento, pois são esses sentimentos negativos que o perturbam e impedem você de sentir-se confortável em seu trabalho.

Pense sempre: "Sou responsável por meus pensamentos e ações. Portanto, vou sempre ter minha atenção voltada para o que faço e penso. Isso é o importante para mim." Esse tipo de pensamento afasta influências negativas que ainda o perturbam.

A necessidade de sofrimento

265. A página 34 do livro RC tem a seguinte frase: "Negarem a espíritos mais evoluidos o mérito de terem conquistado seu estágio espiritual à custa de ... sofrimentos em multiplas existências..." É necessário mesmo sofrer para evoluir? É possível evoluir sem sofrer?

Resposta Prezado, parabéns por estar estudando o Racionalismo Cristão. Na referência da página 34 está explícita uma crítica à falsa crença na descendência divina de muitos espíritos evoluidíssimos que passaram pelas mesmas intempéries a que estamos sujeitos encarnados no planeta Terra.

Em alguma fase da vida teremos que enfrentar o sofrimento, seja pela dor física, seja pela dor moral; não que tenhamos necessariamente que sofrer para evoluir, mas esse é um dos fatores que fazem parte da nossa evolução, e a maneira de encará-lo é peculiar a cada ser.

Quando ele acontecer estaremos despertando para algo que desconhecíamos e que nos faz refletir sobre os porquês da vida. Isso não significa temê-lo, mas lutar para viver o presente de forma satisfatória para evitá-lo, procurando errar o mínimo possível com a utilização do nosso livre-arbítrio para a prática do bem.

Com os conhecimentos espiritualistas, se eles acontecerem, passamos a admitir que são consequências da Lei de causa e efeito a que todos estamos sujeitos, adotando uma atitude de resignação.

Esperamos ter contribuído para dirimir as suas duvidas.



Saiba como praticar a limpeza psíquica

A limpeza psíquica é uma prática recomendada pelo Racionalismo Cristão. Como as próprias palavras deixam claro, limpam psiquicamente o ambiente em que nos encontramos.

As irradiações não devem ser encaradas como rezas e seu significado deve ser perfeitamente compreendido para que surtam efeito. A limpeza psíquica deve ser feita duas vezes ao dia, preferencialmente às 7 horas e às 20 horas.

Procure compreender o verdadeiro significado dessa prática. Basta entrar no site da Doutrina - www.raconalismocristao.net - e clicar em "Limpeza Psíquica". Surgirá a página com a explicação de como fazer a limpeza psíquica. Para receber o folheto, envie email para: limpezapsiquica@racionalismocristao.org. Você receberá o folheto em seu computador. É gratuito.

Há, também, um áudio da limpeza psíquica disponível na primeira página do site da Doutrina. Basta clicar nesse link para ouvir e baixar para o computador o áudio em que se faz a limpeza psíquica durante sete minutos. Esse áudio ajuda muito a compreender melhor o processo da limpeza psíquica. Também é gratuito.

A limpeza psíquica pode ser feita também com o acompanhamento das irradiações transmitidas pela Rádio A Razão via internet.

www.radioarazao.com.br – 24 horas no ar com música, mensagens e informações do Racionalismo Cristão para o mundo todo, facilita a prática da limpeza psíquica no lar. Basta acompanhar as irradiações que são transmitidas às 7h da manhã, e às 20 horas (horários de Brasília).

Página principal | Arquivo